Compatilhe esta publicação:

Twitter Facebook Google+

cevRepresentantes da Casa do Empresário e do Sindicato do Comércio Varejista de Viçosa se reuniram na última semana com o representante do Sindicato dos Empregados do Comércio Atacadista e Varejista para validar a decisão sobre o horário do comércio no Natal, definido pelos empresários em reunião realizada na Casa do Empresário em outubro passado.

De acordo com a reunião, os horários serão os seguintes: Do dia 14/12 ao 18/12, de 9h às 20h; No dia 19/12 das 9h às 15h; No dia 20/12, domingo, o comércio não abrirá; Do dia 21/12 ao dia 24/12, das  9h às 21h. E no dia 25/12 o comércio também não abrirá. Já nos dias 26/12 e 02/01, o horário será normal.

Segundo o Diretor  Administrativo  da  Casa  do  Empresário, Murilo  Pizato, a decisão procurou  atender  as  expectativas  de  todos  os  representantes  das categorias envolvidas e que participaram das reuniões convocadas pela Casa.

“A programação foi realizada em consenso para beneficiar empresários, empregados e o consumidor. Isso, sem abrir mão da legislação. A expectativa é que o comércio de Viçosa possa atender ao público em horários diferenciados, e que neste momento de dificuldade econômica os empresários e os empregados não sejam sobrecarregados com horários e dias historicamente de pouco movimento. Estamos também pensando na segurança de todos. Esperamos um Natal próspero e de grande movimento no comércio”, declarou.

Já o Presidente da Casa do Empresário, Paulo Márcio, destacou:  “O empresário precisa estar atento e cumprir a legislação, como a que não permite mais de 2 horas extras diárias por funcionário. Também pode negociar com o funcionário e trocar as horas, que seriam extras, por horas em outros dias de menor movimento, evitando pagar a hora extra, que é dobrada. A Casa do Empresário divulgará mais informações sobre a legislação em seu site e no Facebook”.

O empresário que optar por um horário diferente do que foi definido deverá entrar em contato com a Casa do Empresário. A entidade auxiliará na negociação com o Sindicato dos Trabalhadores um Acordo individual.

 

Comentários