Compatilhe esta publicação:

Twitter Facebook Google+

O prefeito de Viçosa, Ângelo Chequer, assinou hoje (13) o decreto que declara situação anormal caracterizada como emergência no Município de Viçosa devido à estiagem.

A decisão foi tomada considerando os índices de precipitação hídrica no município, que de janeiro a agosto de 2017 perfizeram o montante de 348 mm, enquanto a média histórica dos últimos 48 (quarenta e oito) anos remonta à precipitação de 1.240 mm por ano, e somente de janeiro a agosto de 2016 o índice de precipitação chegou à 681 mm, demostrando a redução de oferta de água nos sistemas de abastecimento do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Viçosa (SAAE).

Esta situação de anormalidade é válida para todo o distrito sede, conforme manifestação favorável do Consórcio Intermunicipal de Saneamento Básico da Zona da Mata de Minas Gerais – CISAB Zona da Mata, que é o órgão regulador.

A medida foi comentada durante coletiva de imprensa realizada na tarde de hoje na sede do SAAE, que contou com a participação, além do prefeito, do diretor-presidente da autarquia, Rodrigo Bicalho; do superintendente de Gestão Pública e Governança, Luciano Piovesan Leme; do vice-prefeito Arnaldo Andrade e do Procurador Geral do Município, Marcelo Maranhão Simões.

Durante a coletiva as autoridades citaram alguns agravantes que caracterizam a situação de anormalidade, como o crescimento vertiginoso da cidade nas últimas décadas; o crescimento de ofertas de vagas em universidades públicas e privadas da cidade; e a carência de investimentos do Poder Público nas últimas décadas quanto ao aperfeiçoamento e ampliação dos sistemas de captação, armazenamento e distribuição de água na cidade.

O decreto ainda determina restrições ao uso de água potável fornecida pelo SAAE, como o racionamento. A autarquia fará a interrupção no fluxo de água por 48 (quarenta e oito) horas semanais para cada grupo de bairros, ocorrendo a interrupção em dois dias na semana não consecutivos pelo período de 24 (vinte e quatro) horas, sempre iniciando às 14 horas da tarde e terminando às 14 horas da tarde do dia seguinte. A medida passa a valer a partir deste sábado (16).

Será interrompido o abastecimento nas segundas e quintas-feiras iniciando às 14h nos seguintes locais: Condomínio Vale das Acácias, Inconfidência,  João Brás, Liberdade I e II, Recanto da Serra, Santo Antônio, Serra Verde, Violeira, Belvedere, Parte alta do bairro Sagrado Coração de Jesus, Vereda do Bosque, Parte alta do Lourdes e Bairro de Fátima, Santa Clara sentido Bairro de Fátima, Nova Viçosa e Posses.

O abastecimento será interrompido nas terças e sextas-feiras a partir das 14 horas nos seguintes locais: Centro, Clélia Bernardes, bairro de Ramos, Conceição e Fuad Chequer. Também na parte baixa dos bairros: Betânia, Lourdes, Bairro de Fátima, Bom Jesus, Estrelas e Sagrado Coração de Jesus.

Já nas quartas-feiras e sábados, a partir das 14 horas, o abastecimento será interrompido nos seguintes locais: Arduíno Bolivar (Amoras), Boa Vista, Portugueses, Sagrada Família,  Morada do Sol I e II, Monte Rei, Jardim Europa, Colônia Vaz de Melo, Nova Era, Maria Eugênia, Inácio Martins, Julia Molla, Bairro JK, Parque do Ipê, Bela Vista, Distrito Industrial, Cidade Nova, Barrinha, Bairro João Mariano, Vale do Sol, União, São José (Laranjal), Silvestre, Vaú Açu, São Sebastião, Prefeito Moacir Dias de Andrade (Floresta), Recanto das Veredas e Residencial Silvestre; parte alta dos bairros Bom Jesus, Betânia e Estrelas e parte do Bairro Santa Clara, no sentido bairro São Sebastião.

O racionamento poderá cessar a qualquer tempo, caso seja resolvido o problema da baixa vazão dos afluentes, ou prorrogado, se persistir o problema ou agravar, mediante nova manifestação do órgão de regulação.

Durante o rodízio, o SAAE garantirá o abastecimento de água potável às unidades de saúde, creches, escolas e prédios públicos.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO PMV

Comentários