Compatilhe esta publicação:

Twitter Facebook Google+

9c44e5d3-3f8c-4e98-b83a-c7c5ebbc9132A situação das escolas públicas de Viçosa recebeu destaque durante a reunião Ordinária da terça-feira (26). O tema foi amplamente discutido
pelos Vereadores, que expressaram indignação com o estado das escolas municipais, além de debaterem outros assuntos relativos à educação no município. Uma correspondência lida durante a reunião, sobre os gastos do Município com o transporte dos alunos da rede pública de ensino, também foi evidenciada.

A discussão teve início com a apresentação do Vereador Lidson Lehner (PR), que usou a tribuna para apresentar fotos e chamar a atenção para a situação da Escola Municipal Professor Paulo Mário Del Giúdice, na Comunidade Rural da Colônia Vaz de Melo. O Vereador fez Indicações de melhorias para o local. Ele solicita por meio das Indicações de n°s 155, 172, 173 e 169, respectivamente, que seja providenciada a manutenção dos corrimões, a colocação e a manutenção do portão principal, e a construção de banheiros na referida escola. Ele também pede, que seja feita a contenção da estrada na Comunidade.

Em seguida, a Vereadora Marilange Pinto Coelho (PV), Presidente da Casa Legislativa, ocupou a Tribuna para ressaltar que a escola da Colônia não é a única do município que está precisando de reformas e manutenções. Segundo ela: “Gostaria de lembrar que temos 18 escolas municipais, tem outras escolas querendo reforma e o município não consegue reformar as 18 escolas ao mesmo tempo. Temos que ver as escolas como um todo.”.

Marilange lembrou que a escola da Colônia passou por reforma recente, e que na época a verba usada era para a Escola Estadual Coronel Antônio da Silva Bernardes (CASB), mas foi entendido que a Colônia precisava mais naquela situação. “Estou falando isso porque também fiz reivindicação para o CASB.”, declarou a Vereadora.

Logo após, o Vereador Helder Evangelista (Cherinho) (PTC), Secretário da Mesa Diretora e Presidente da Comissão de Obras e Serviços Públicos, lembrou a situação da Escola Municipal Pedro Gomide Filho, segundo ele: “Qualquer escola hoje está melhor que a Pedro Gomide, que há anos não recebe melhorias, quando tem é a Diretora que se empenha para arrecadar fundos e melhorar a escola. A situação da escola é um absurdo!”, salientou.

O Vereador Idelmino Ronivon da Silva (Professor Idelmino) (PC do B), Presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, também retomou a discussão sobre a escola Pedro Gomide, ele lembrou que: “Hoje faz exatamente um mês que as crianças estão em salas de madeirite. Vou ocupar a Tribuna toda semana para cobrar melhorias para essa escola. É impossível promover a educação no estado em que a escola está, é inconcebível essa situação.”, afirmou.

Por fim, a Vereadora Marilange ocupou novamente a Tribuna, fazendo um gancho com a situação das escolas, para expôr o conteúdo da correspondência do Executivo lida durante a reunião Ordinária, que dispõe sobre os gastos do município com o transporte dos alunos da rede pública estadual.

No conteúdo é relatado que o município vem arcando com as despesas do transporte dos alunos do Estado, e esse dinheiro não está sendo repassado para o Município. Sobre o assunto Marilange declarou: “Estamos discutindo essa situação das escolas, mas olha o que o município está pagando para o transporte do Estado. O certo é o Município assumir a sua parte e o governo assumir a dele, mas não é o que está acontecendo.”.

A Vereadora Marilange ainda salientou: “Vocês questionam sobre onde está o dinheiro da reforma das escolas, mas olha aí onde ele está, nesses 1 milhão gastos com transporte que é de obrigação do Estado. Esse valor acumulado só no tempo que estou aqui, em 4 anos são 4 milhões, imagina isso sendo usado para a reforma das escolas.” A Vereadora finalizou pedindo: “Eu gostaria que o município recebesse esse valor do transporte, se isso acontecesse, nós estaríamos em uma situação muito melhor”, concluiu.

 

Fonte: Assessoria de comunicação CMV

Comentários