Compatilhe esta publicação:

Twitter Facebook Google+

 

Existe uma disputa oculta, mas saudável entre mineiros e baianos para saber qual é a melhor cozinha do Brasil. Quando o assunto é queijo, não tem pra ninguém e Minas Gerais toma a dianteira como uma das grandes produtoras do laticínio no mundo.

Enfatizando esta máxima, os queijos mineiros levaram para casa 11 medalhas de uma das premiações mais importantes do planeta, o Mondial du Fromage, realizado no Salão do Queijo de Tours, cidade francesa às margens dos rios Loire e Cher.

Notícia boa demais da conta, uai! Principalmente porque os queijos mineiros concorreram contra 700 produtos de 20 países.

Falando ao site Conheça Minas, Roberto Simões, presidente da Federação de Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg), apontou a importância da premiação na difusão da produção de queijos no estado.

“Nossos produtores estão de parabéns por terem colocado o queijo de Minas entre os melhores do mundo. Estas conquistas confirmam a qualidade dos queijos mineiros e são um estímulo para quem apoia a produção e para os próprios produtores, pois demonstram que o queijo minas artesanal tem futuro próspero”, assinala.

Bem-vinda, a novidade chega num período onde o Brasil está registrando recordes no consumo de queijo. O destaque fica com a muçarela, com 88% de consumidores, seguida do requeijão, com 76%.

Agora, as principais medalhas:

Ouro: Queijo Araxá, produzido por Marli Leite.

Prata: Queijo Canastra, produzido por Reinaldo de Faria Costa.

Bronze: Queijo D’Alagoa, produzido por Osvaldo Neto.

Ciberia // Hypeness

Comentários