Compatilhe esta publicação:

Twitter Facebook Google+

Operação conjunta: Policial é preso por incêndio em agência do Banco do Brasil na UFVO soldado Oliveira da Polícia militar, foi preso durante uma operação conjunta realizada pela Polícia Civil e Militar de Viçosa, na manhã de sexta-feira (26). O objetivo da operação era desarticular um esquema de roubo e danos causados em instituições bancárias, em Viçosa e região. Segundo a polícia o soldado é suspeito de tentar aplicar um estelionato contra a agência do Banco do Brasil, no campus da UFV. Operação conjunta: Policial é preso por incêndio em agência do Banco do Brasil na UFV

O Militar é suspeito de depositar envelopes em branco no caixa eletrônico, e durante a madrugada colocou fogo no equipamento, na tentativa de queimar os envelopes e posteriormente aplicar o golpe na agência pedindo o ressarcimento da quantia depositada.

O policial militar havia sido expulso da corporação na quinta-feira (25), devido á outros crimes que ele havia cometido na cidade onde trabalhava. Ele foi preso em virtude de um mandado de prisão, expedido pela justiça de Viçosa, o PM estava em seu apartamento localizado no Bairro João Brás, onde a polícia encontrou vários materiais de procedência duvidosas, que, provavelmente era utilizado em ações criminosas contra agências bancárias. Alguns explosivos também foram encontrados pela polícia.Operação conjunta: Policial é preso por incêndio em agência do Banco do Brasil na UFV

O tenente coronel Wallace Brandão, comandante da 10° CIA da Polícia Militar de Viçosa, disse na coletiva de imprensa, que, a Polícia Militar não aceita e nem apoia desvio de conduta e crimes cometidos por policiais. O comandante explicou ainda, que, o soldado Oliveira, estava trabalhando internamente há um ano, e já não tinha mais o porte de arma e nem a sua identificação de policial. Ele foi preso e encaminhado para o presídio militar em Juiz de Fora, onde responderá pelos seus crimes.

Operação conjunta: Policial é preso por incêndio em agência do Banco do Brasil na UFV

O delegado Diogo Abdo disse que as investigações apontam o soldado como autor do incêndio que destruiu parte da agência do Banco do Brasil, ocorrido na data de 02 de maio no campus da UFV, ele informou ainda que as investigações continuam e novas prisões poderão acontecer.

 

 

Comentários