A Polícia Civil de Minas Gerais desencadeou, nesta sexta-feira (25), em Presidente Bernardes, a Operação “Calambau”, voltada à apuração de crimes eleitorais, associação criminosa, dentre outros.

As investigações foram iniciadas após requisição do Ministério Público, noticiando a prática de uma série de inscrições, alistamentos e transferências fraudulentas de eleitores junto à 217ª Zona Eleitoral, realizadas no corrente ano.

Como resultado, foram cumpridos mandados de prisão temporária contra o prefeito e um vereador eleitos em 2016, além de diversos mandados de busca e apreensão.

Segundo o delegado responsável, Fábio Moura, durante as investigações a Polícia Civil e a Justiça Eleitoral comprovaram a ocorrência de mais de 60 transferências fraudulentas de eleitores para a cidade de Presidente Bernardes, além do uso de documentos particulares fraudulentos e contratos de aluguel materialmente falsos para propiciar que eleitores da cidade de Piranga migrassem seu título. “Ficou demonstrado, ainda, ameaças, coação a eleitores e outros crimes eleitorais, praticados repetidas vezes, de maneira habitual, com participação de outros envolvidos, caracterizando associação criminosa”, informou o delegado.

Comentários