Compatilhe esta publicação:

Twitter Facebook Google+

viçosa urgente (4)md

A Polícia Civil ade Ponte Nova acaba de divulgar que a mulher até então suspeita de participar da morte de Patrícia Xavier da Silva, de 21 anos, confessou o crime, ocorrido      A autora teve a prisão temporária decretada. Nesta tarde, os investigadores realizam a reconstituição do homicídio.

A vítima desapareceu sexta-feira (26), dia em que foi ao hospital da cidade para fazer as últimas consultas de pré-natal. Nessa terça-feira (30), o corpo de jovem foi encontrado em uma estrada no Bairro Vale Verde. Patrícia, que tinha nove meses de gestação, foi achada com a barriga cortada, sem o bebê, amordaçada e amarrada.

Herly Custodio Marçal e Gilmária Silva Patrocínio, foram detidos e levados para a Delegacia de Ponte Nova. O delegado do caso, Silvério Rocha Aguiar, pediu a prisão temporária dos dois suspeitos.

A polícia disse que a Gilmária Silva Patrocínio foi presa em um hospital carregando a placenta retirada da vítima e disse que havia acabado de passar por um trabalho de parto. Ela acabou confessando o crime.

Após ser submetida a exames médicos, foi constatado que tudo não passava e uma farsa, já que não havia indício de que a mulher estava grávida. Segundo familiares da suspeita confirmaram que ela havia feito laqueadura há nove anos e, portanto, estava impossibilitada de ter uma gestação.

O homem contou ainda que a intenção da suspeita era conseguir a certidão de nascimento do bebê para registrá-lo em nome dela.

Herly Custódio mora m um prédio abandonado, local onde a vítima Patrícia foi morta,ele é suspeito de ter ajudado Gilmária no crime.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IMG-20150701-WA0034

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

foto local

 

 

 

 

 

 

 

 

image

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários