Compatilhe esta publicação:

Twitter Facebook Google+

Muito se tem falado nos últimos dias a respeito da real situação financeira dos hospitais de Viçosa. Atualizações de tabelas, datas de repasses e movimentos financeiros municipais para auxílios extras e emergenciais vêm sendo questionados. Levantam-se comparações confusas entre as duas instituições locais que na realidade, de maneira homogênea, passam hoje por sérios problemas oriundos de antigas decisões administrativas e claro, da atual crise financeira instalada no país.

O Hospital São Sebastião adotou à cerca de um ano, uma reforma administrativa. Esse novo método preveniu até o presente momento que todo e qualquer reflexo dessa escassez de recursos atingisse os salários de nosso corpo de colaboradores (380 pessoas) e a disponibilidade de serviços essenciais à população. Por outro lado, é errôneo afirmar que estamos passando ilesos por esse conturbado momento.

Nossa instituição conta hoje com o fluxo diário de aproximadamente 17 médicos que oferecem plantões obstétricos, pediatras, emergenciais, ortopédicos, intensivistas, cirúrgicos e clínicos. Estes profissionais nos servem (e servem hoje a população de Viçosa e microrregião) com seus salários atrasados. Em acordo, eles seguem suas atividades diariamente cumprindo horários e protocolos mas receberão por exemplo, neste mês de março, o ordenado referente ao que trabalharam no mês de janeiro. Assim como eles, alguns de nossos fornecedores também seguram acertos e dividem pendências para nos ajudar a não permitir que faltem medicamentos e manutenção essencial para que o HSS consiga manter a estabilidade na prestação de socorro local. O corpo de funcionários também adotou uma política de contenção total de gastos que vai de grandes compras ao copinho descartável ou luz acesa, ventilador ligado em situações desnecessárias.

Todo esse nobre trabalho tem sido feito com muita seriedade e de maneira unificada com a equipe do HSS a fim de minimizar grandes alardes à população local que também já vive a crise nacional e todos os seus reflexos em suas casas, famílias, lazeres. Precisamos de ajuda sim! A conscientização da população ao procurar um atendimento hoje é de grande importância para a economia de materiais, tempo profissional e exames por exemplo. Todo e qualquer tipo de ajuda é bem-vinda, seguiremos tentando fazer o melhor por Viçosa, pela manutenção de serviços com excelência e por nossa união diária que é hoje o nosso grande diferencial e nos faz mais fortes para enfrentarmos tudo.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO HSSB

Comentários