Compatilhe esta publicação:

Twitter Facebook Google+

 

novoApós uma denúncia de agressão ter sido abordada na Tribuna Livre da reunião Ordinária do dia 26 de abril, o assunto voltou a ser falado na Casa Legislativa. A Professora Aryadnna Alcina Gomes ocupou a tribuna na terça-feira (03) para esclarecer sobre a denúncia de que teria agredido uma aluna. Houve manifestação no Plenário em apoio à professora.

Em sua fala Aryadnna disse sobre o seu trabalho como professora, salientando sua boa relação com as crianças e com os pais. “Nesses oito anos de trabalho como educadora eu nunca tive esse tipo de problema. Se eu fosse uma pessoa agressiva, as crianças não iriam querer ficar comigo e os pais iriam perceber. Estudei com muita dificuldade e fazendo isso eu estaria jogando meu diploma fora. Além do lado profissional, tem o meu caráter e a minha criação. Não fiz isso e não vou ficar calada!”. Para concluir, Aryadnna leu uma carta da Diretoria da Associação Comunitária Padre Geraldo Paiva, administradora da Creche, que manifestou indignação com a situação e que reforçou a responsabilidade do trabalho da Instituição.

 

Como encaminhamento da ocupação de tribuna pela mãe da criança, a Presidente da Câmara, Vereadora Marilange Santana Pinto Coelho Ferreira (PV) nomeou o Vereador Idelmino Ronivon da Silva (Professor Idelmino) (PCdoB), Presidente da Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia, e o Vereador Paulo Roberto Cabral (Paulinho Brasília) (PTC), membro da Comissão de Direitos Humanos, Cidadania, Prevenção e Segurança Pública, para averiguar os fatos. “Reforcei a necessidade de cuidar desse assunto com muita ética e seriedade. Estamos lidando com uma associação, com uma escola, com pais e profissionais, e com crianças”, disse a Vereadora.

O Vereador Paulinho Brasília comentou sobre a oitiva realizada na sexta-feira (29), com a presença do Vereador Professor Idelmino e do Vereador Helder Evangelista (Cherinho) (PTC), Secretário da Mesa Diretora. “Após conversarmos com os pais de alunos da Creche, ouvimos separadamente os pais da criança e a professora com a escola. Também houve um momento de conversa entre os pais da criança, a escola e a professora”. O Vereador explicou ainda que “não cabe a nós fazer juízo de valor do que está acontecendo. Nossa missão é fazer um relatório e entregar o áudio da oitiva à Presidente da Casa”.

FONTE: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE VIÇOSA

Texto e foto: Anna Gabriela Motta

Comentários