Compatilhe esta publicação:

Twitter Facebook Google+

16095967No último dia 29 de maio uma mulher de 20 anos e uma adolescente de 15 anos  foram agredidas por três homens dentro de um carro entre as cidades de Jequeri e Ponte Nova. A adolescente de 15 anos foi estuprada, agredida, levou um tiro na cabeça e foi jogada no meio do mato; a mulher de 20 anos  desmaiou e também foi deixada no meio do mato. Já a vítima de estupro está internada em estado grave no Hospital Arnaldo Gavazza em Ponte Nova.

A vítima de 20 anos relatou a polícia que por volta das 21 horas do dia 29 de maio, elas saíram de carro com dois homens conhecidos e um terceiro que elas não conheciam para um bar no bairro de Fátima em Ponte Nova, com o intuito de beberem e se divertirem. A vítima contou aos policiais que logo depois de beberem cerveja no bar eles retornaram para a cidade de  Jequeri. Durante o percurso de volta a vítima contou que o motorista saiu da rodovia e entrou numa estrada de terra na comunidade rural conhecida como  Córrego da Goiabeira que liga a rodovia MG 265 ao Distrito de Piscaimba na cidade de Jequeri.

A vítima de 20 anos contou aos policiais que assim que o veículo saiu da rodovia um dos três homens a atacou com um golpe conhecido como “gravata” (apertar o pescoço da vítima com o braço e antebraço, com o intuito de mobilizar e enforcar a vítima). Ela contou aos policiais que sua amiga de 15 anos foi tirada do carro por um dos ocupantes e levada para o meio do mato, logo em seguida desmaiou.

No dia seguinte a vítima de 20 anos acordou e percebeu que estava enrolada em um cobertor e com alguns ferimentos pelo corpo no meio do mato.

Muito assustada ela encontrou sua amiga menor de idade também enrolada em cobertor, muito suja de terra e com diversos fermentos pelo corpo, inclusive na região da cabeça.

Alegando ter sofrido acidente de trânsito a vítima de 20 anos pediu socorro na beira da estrada e foram levadas para o hospital na cidade de Jequeri, onde foram atendidas e liberadas para voltarem para casa.

Por volta das 18 horas do dia 30 de maio a vítima de 15 anos já em casa, alegou que estava com muita dor na cabeça e novamente foi levada para o hospital da cidade. A menor foi atendida e encaminhada em estado grave para o Hospital Arnaldo Gavazza em Ponte Nova, onde os médicos constataram que a menor estava com uma perfuração na cabeça provoca por um disparo de arma de fogo e sangramento no órgão genital, que posteriormente foi confirmado como estupro.

A polícia militar foi informada pela equipe médica do hospital que a menor havia levado um tiro na cabeça e estuprada.

Uma equipe da PM foi para a cidade de Jequeri até a casa da menor, onde sua mãe contou aos policiais que a filha havia saído com uma amiga e três homens para beber. Os policiais foram até a casa da amiga da menor que também foi agredida para saber a identidade dos três homens que as violentaram física e sexualmente. A jovem informou aos policiais que os três homens eram R.J.P.C de 21 anos, B.A.O.L de 22 anos e um menor de 17 anos.

Os policiais localizam os três ainda na cidade de Jequeri e os conduziram até a delegacia de polícia da cidade, onde foram interrogados.

Os dois agressores maiores de idade negaram o crime, mas o menor de 17 anos desmentiu a versão dos dois maiores de idade. O menor contou aos policiais que apenas estava no carro e não teve envolvimento com o estupro, a agressão e a tentativa  de homicídio da menor.

Os três envolvidos foram levados para a Delegacia de Polícia Civil da cidade de Ponte Nova, o menor ficou a disposição do Ministério Público e os dois maiores foram presos.

O Hospital Arnaldo Gavazza disse a nossa reportagem que a menor está internada, mas não informaram o estado de saúde da vítima.

 

 

 

Comentários