Compatilhe esta publicação: Twitter Facebook Google+
águaAs ações estratégicas para garantir o abastecimento de água durante o período de estiagem foi a pauta da terceira reunião entre a administração municipal e a Universidade Federal de Viçosa, realizada na manhã desta quinta-feira (22), na Reitoria da UFV. O objetivo principal do encontro foi avaliar o andamento das metas que foram estipuladas na reunião anterior, tanto para o município, quanto para a universidade.


Na ocasião o Prefeito Ângelo Chequer expôs as ações efetivas que o executivo municipal implantou para aumentar a oferta de água para a população. Uma das principais ações que está no plano de metas da Prefeitura envolve um melhor aproveitando do potencial hídrico da Bacia do Rio Turvo Turvo, onde está instalada a Estação de Tratamento de Água da Violeira (ETA II).

Ângelo também falou sobre a visita ao Instituto Mineiro de Gestão de Águas (IGAM), ocasião em que o município solicitou o aumento da outorga da captar mais água do Rio Turvo Sujo; e também contou sobre o projeto de reforma e ampliação da ETA II, que possibilitará o tratamento da água em maior quantidade e eficiência.

O Professor Antônio Lima Bandeira, Presidente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), explicou que o projeto de ampliação do complexo já está sendo elaborado e a licitação para a contratação de uma empresa para executar a obra deve acontecer ainda no primeiro semestre de 2015. Bandeira também disse que a autarquia fará reparos nos dutos de interligação das ETA’s I e II, o que viabilizará o manejo da água tratada da ETA II para a ETA I, que abastece a maior parte da cidade e cuja vazão está em déficit.

Já Reitora Nilda Soares falou sobre a importância da construção e elaboração das ações em conjunto com a Prefeitura e destacou as iniciativas da UFV durante esse período de seca. Nilda disse que, na última semana, a instituição se empenhou em três ações que terão resultados a curto prazo, citando o aumento da capacidade da represa, a construção de poços artesianos e a implantação de maiores reservatórios de água nos edifícios do campus.

Após realizar estudo topográfico, os engenheiros da UFV concluíram que é possível aumentar a capacidade de armazenamento da represa do Supermercado Escola com a elevação da mureta da barragem, próximo ao vertedouro. Segundo a Pró-reitora de Administração, Leiza Maria Granzinolli, a obra no local deve começar já na próxima semana, mas ainda depende de uma autorização da Superintendência Regional de Regularização Ambiental (Supram), em Ubá, que já sinalizou favorável à alteração na represa.

O Professor Rafael Bastos, chefe da Divisão de Água e Esgoto (DAG) da universidade, explicou que a elevação da mureta aumentará em 12% a capacidade de armazenamento da represa. Rafael salientou porém que a utilização das represas da frente do campus como fonte de água para tratamento não está descartada, mas se trata de um processo mais longo, que envolve a descontaminação e desassoriação dos tanques e exige projetos complexos cuja execução será a longo prazo.

A pró-reitora Leiza continuou dizendo que a UFV avançou nos trabalhos de análise dos mananciais subterrâneos do campus e identificação dos locais viáveis para a instalação de poços artesianos. Segundo ela, dois poços serão perfurados imediatamente e, no segundo semestre, haverá um processo licitatório para contratar uma empresa que perfurará outras cisternas. O objetivo da instalação é aliviar a demanda de água do Ribeirão São Bartolomeu, e consequentemente aumentar a disponibilidade para o resto da cidade.

O Prefeito e a Reitora da UFV avaliaram positivamente a reunião e agendaram o próximo encontro para o dia 03 de março.

Na foto, da esquerda para a direita, estão o chefe da Divisão de Água e Esgoto da UFV, Professor Rafael Bastos; a Pró-reitora de Administração, Professora Leiza Maria Granzinolli; a Reitora Nilda de Fátima Ferreira Soares; o Prefeito Ângelo Chequer; o Diretor Técnico do SAAE, Edson Bering e o Presidente do SAAE, Professor Antônio Lima Bandeira.

Deixe uma resposta

Comentários