Compatilhe esta publicação:

Twitter Facebook Google+

13706288793297875 (1)No computador, o joguinho didático ensina lições de Português, Matemática, História e Geografia. Um game voltado às crianças e comercializado com algumas escolas. Produto criado nesta empresa, que fica no Parque Tecnológico de Viçosa. O diretor executivo Igor Guadalupe diz que instalar a sede aqui foi melhor do que no centro da cidade.

“A principal vantagem de estar inserido no Parque Tecnológico é a possibilidade de interação com outros empresários, além de poder usufruir da estrutura que o Parque Tecnológico nos proporciona, como laboratórios, salas de reuniões e a possibilidade de estar próximo à Universidade Federal de Viçosa que é um centro de excelência em pesquisa que nos permite também a troca com pesquisadores”.

A proximidade com a Universidade Federal também foi o que motivou a vinda desta empresa de softwares para o parque. De olho no mercado na região, o diretor Gardiego Luiz da Silva afirma que o trabalho é voltado para o agronegócio. “A base da UFV é o agronegócio. Ela começou muito com isso. Então nacionalmente hoje ela é conhecida principalmente por ter esse foco muito na agropecuária, no agronegócio em si”.

Segundo ele, a mão de obra vem toda da UFV. “A gente tem sempre esse conhecimento que é gerado dentro da universidade, sendo trazido aqui para dentro da empresa. E com isso a gente tem profissionais muito capacitados que auxiliam a gente a estar sempre caminhando. A gente acredita estar sempre na frente, estamos buscando melhorar, sempre evoluindo”.

Criado há dois anos, o Parque Tecnológico tem, por enquanto, seis empresas residentes, mas os planos são de crescimento. Está em andamento um plano de ampliação do espaço, que deve melhorar a estrutura e atrair novos interessados. De acordo com a Diretora Executiva do Parque Tecnológico, Adriana de Faria, algumas empresas de outras cidades já iniciaram contato para vir para cá.

“São dois processos de ocupação distintos, um no condomínio de empresas, que já está pronto. Nós podemos abrigar da noite para o dia hoje em torno de 20 empresas de base tecnológicas. E temos o processo de edificação dos lotes que é uma área que está em processo de urbanização e para essa área nós temos previstos hoje investimentos da ordem de R$20 milhões”.

fonte: site megaminas

Deixe uma resposta

Comentários